Garcínia

Faça já um orçamento online!

 

A garcínia é uma fruta nativa do sul da Ásia. O extrato seco de garcínia é obtido do pericarpo (casca) do fruto, sendo o ácido (-)-hidroxicítrico o principal constituinte químico. A habilidade da garcínia em controlar e reduzir o peso corporal deve-se à aceleração da queima de gordura pelo próprio corpo e pela sua capacidade de bloquear a síntese de gordura "nova". Além dos efeitos de inibição de ácidos graxos e do aumento da taxa de queima de gordura, a garcínia possui um efeito regulador do apetite.

O que torna a garcínia uma alternativa no combate à obesidade é o fato de inibir o apetite sem causar os danos comuns aos supressores do apetite que estimulam o SNC e que podem resultar em distúrbios psicológicos, cardiovasculares entre outros.


 

 

PRINCÍPIO ATIVO: 

Garcínia Camboja
 

​ADVERTÊNCIAS:

1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
2. Imagens meramente ilustrativas.
3. Pessoas com hipersensibilidade à(às) substância(s) não devem ingerir o produto.
4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. E mantê-los sempre bem fechados.
7. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
8. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas e amamentando sem orientação médica.
9. Medicamentos em cápsulas não podem ser partidos ou mastigados.
10. Se persistirem os sintomas, um médico deverá ser consultado.
11. Não indicado para crianças menores de 6 anos de idade.
12. Indivíduos com hipersensibilidade ao óleo essencial; insuficiência renal; indivíduos com doença de Crohn; hepatopatias; epilepsia; Parkinson ou outras enfermidades neurológicas.
13. Este medicamento nao pode ser utilizado por indivíduos hipoglicêmicos e/ou hipertensos sem orientação médica.
13. Os resultados descritos variam de pessoa para pessoa dependendo de diversos fatores como alimentação, prática de exercícios físicos, presença de outras patologias.


REFERÊNCIAS:

Literatura do distribuidor: Pharma Nostra.
BATISTUZZO, J.A; ITAYA, M; ETO, Y. Formulário Médico-Farmacêutico. São Paulo/SP:Tecnopress, 3ª Ed. 2006.
KALLUF, L.J., Fitoterapia Funcional - dos Princípios Ativos à Prescrição de Fitoterápicos, 1ª edição, VP Editora, São Paulo, 2008.